Como fazer a chuca – O guia definitivo

Seja lá como você chame: chuca, enema, duchinha ou mangueirinha, não importa…

O que interessa é que esses são todos nomes fofos para algo nem tão fofo assim, porém BEM importante para muitos. A principal, senão a única, forma de não sair por aí passando o pré-datado.

Chuca nada mais é do que a lavagem retal antes do sexo anal. Sim, a tradicional limpeza babadeira para garantir um sexo limpinho e sem surpresas.

Dois temas tabu em único procedimento: merda e sexo.

Pois é! O sexo anal tem dessas coisas…

Existe muita polêmica sobre a necessidade de fazer ou não a chuca. E a verdade é uma só: essa é uma decisão que cabe somente (e completamente) a quem será penetrado.

Não existe certo ou errado.

Desculpe o palavreado, mas o cu é seu e você faz o que bem entender com ele. Simples assim.

Sim, acidentes acontecem e, sim, você pode optar por não fazer a chuca. Ninguém disse que sairiam flores dali, não é mesmo?

Mas esteja ciente de que um pagamento com Itaú Personalité, principalmente nas primeiras transas, pode deixar uma má impressão no parceiro (além de um pouco de merda grudada na rola dele, claro).

Sem falar que você estará correndo o risco de passar por uma situação constrangedora desnecessariamente.

Vale salientar que a questão não é apenas estar limpo. Mas sim sentir-se limpo e começar a relação sexual sem mais essa preocupação em mente.

Quando você tira a ideia de possíveis acidentes da cabeça, consegue relaxar bem mais e focar no principal: o seu prazer.

E como eu faço a chuca?

Como fazer a chuca? 4 métodos para você escolher:

Saber como fazer chuca corretamente faz toda a diferença para os adeptos da técnica. Isso porque, se feita de maneira errada, ela poderá te trazer mais problemas do que soluções…

O processo é bastante simples, mas exige cuidados para não gerar qualquer tipo de dano à sua saúde.

Para uma lavagem mais profunda, você poderá escolher entre usar uma ducha higiênica, o famoso chuveirinho, ou o kit enema, que é um produto vendido em farmácias, feito especificamente para isso.

Se estiver contente com algo mais superficial, também separamos duas ótimas opções para dar aquela lavada rápida.

Confira:

#1. CHUCA COM CHUVEIRINHO

O clássico dos veteranos.

Tenha em mente que, apesar do chuveirinho ser o método mais comum e popularmente conhecido, é o menos aconselhado pelos médicos. Isso porque torna difícil o controle da quantidade de água que entra, podendo causar lesões.

Hoje em dia já existem diversas opções de produtos no mercado desenvolvidos especificamente para limpeza íntima. Não há porque colocar em risco o seu precioso ânus, não é mesmo?

Mas, se mesmo assim você optar por essa alternativa, aqui a melhor forma de fazer isso:

  • PASSO 1: Mangueirada

Retire a biqueira e coloque a mangueirinha na ponta do orifício anal.

MUITO IMPORTANTE: Não enfie a mangueira no ânus! Você deverá apenas encostar a extremidade dela na “sua portinha” e já será suficiente para que a água entre sem causar lesões.

Feito isso, ligue o chuveirinho.

Se você não tem muita elasticidade, use os dedos para ajudar. Tente fazer os mesmos movimentos internos que faz quando está sendo penetrado, pois isso ajuda na introdução da água.

  • PASSO 2: Lavagem

Agora, deixe um pouco de água entrar.

Atenção: a água não pode ser muito quente, nem muito fria (buscando sempre a temperatura mais próxima do corpo). E, claro, deve ser suficientemente limpa e potável.

Não encha muito!!!

Sério, atente para a quantidade de água porque isso é bem importante (e é um dos maiores problemas de usar o chuveirinho).

Pense comigo: o reto só tem 15 cm de comprimento. Para isso, 100 a 150ml NO MÁXIMO é mais do que suficiente. Então, não exagere.

Use o mínimo de água possível, com pouca pressão, para evitar complicações futuras. Lembre-se que você só precisa limpar alguns centímetros, não o intestino inteiro.

  • PASSO 3: Botando a sujeira para nadar

Quando já estiver com suficiente água, desligue o chuveiro.

Elimine a água no vaso sanitário. Os resíduos de fezes sairão junto.

Obs: Esse processo deve ser repetido algumas vezes até que a água saia limpa (em média 3 vezes).

  • PASSO 4: Lubrificando

Feita a chuca, lubrifique o ânus com saliva.

Sabonete e xampu são ALTAMENTE desaconselháveis, pois podem ser tóxicos à mucosa do reto. Isso pode gerar alergias e inflamações sérias e bem chatas de tratar.

  • PASSO 5: Revisão Final

Por fim, introduza o seu dedo para examinar se já está bem limpinho. Geralmente, a essa altura já estará.

Pronto! Agora é só botar esse edi para trabalhar.

#2. CHUCA COM KIT ENEMA

Muito mais prudente.

Se você quer limpar BEM o seu amigo ânus, sem expor a sua saúde a nenhum tipo de risco, o melhor é fazer isso com o auxílio de uma seringa auricular (ou kit enema). Ela pode ser encontrada em qualquer farmácia e é um método bastante simples e seguro.

Além do kit enema, super recomendamos também as chuqueiras que vendem em bons sexy shop ou em lojas virtuais. Geralmente, são bombas de borracha fáceis de manusear e que coletam e despejam a quantidade certa de líquido na cavidade anal.

Esses produtos são, sem dúvidas, melhores do que chuveirinho, já que permitem um maior controle da quantidade de água a ser introduzida.

E pode comprar sem vergonha, viu?

Você não estará, obrigatoriamente, revelando para o atendente da farmácia que quer dar o rabo. Não é todo mundo que precisa fazer limpeza anal para fins sexuais.

COMO USAR O KIT ENEMA?

  • Fique em posição fecal, aplique um pouco de lubrificante no ânus e na ponta da seringa para evitar lesões (caso o seu kit enema já não venha lubrificado).
  • Muitos enemas já vêm com um líquido que pode ser utilizado na limpeza. Caso contrário, você pode usar água na quantidade de uma medida da seringa. Introduza a ponta da seringa no ânus e injete o conteúdo líquido.
  • Após a aplicação do produto, você deve se sentar no vaso sanitário para que os resíduos sejam expelidos.E pronto!

Tchau, cheque!

#3. VAPT CHUCA: IMPROVISANDO NO BANHO

Está sem tempo ou sem saco de fazer todo o processo da chuca? Saiba que preguiça não é desculpa!

Isso porque também é possível limpar o ânus com os dedos durante o banho, antes de transar.

Como? Agache-se, enfie o dedo e vá tirando o “material”.

IMPORTANTE: A solução é útil, mas dificilmente servirá para efeito de limpeza profunda, pelo fato dos dedos serem muito curtos. Só se pode tirar os resíduos que estiverem ali próximo à abertura (felizmente, a sujeira costuma ficar mais perto ali do orifício).

Há quem ache nojento limpar assim… Mas pior seria deixar nojenta a transa – é bom lembrar.

#4. CHUCA COM ALGODÃO

De todas as maneiras de fazer a chuca, a técnica do algodão ou lenço umedecido é a mais simples e prática, já que pode ser feita a qualquer hora e em qualquer lugar.

Como?

Abra as pernas, fique em posição fecal e insira delicadamente o algodão ou o lenço no ânus com a ajuda de um ou dois dedos.

Uma vez com os dedos introduzidos, faça leves movimentos circulares para limpar toda a região, tomando cuidado para não lesionar a área e remova o algodão.

Para evitar lesões e possíveis infecções, é imprescindível estar com as unhas bem aparadas e limpas.

Outra coisa importante: umedeça o algodão ou lenço apenas com água.

Loções, sabonetes e outros cosméticos não devem ser utilizados, pois podem causar irritações na mucosa do reto ou eliminar a flora natural da região.

Fazer a chuca com muita frequência faz mal?

Sim!

Realmente, não é bom fazer chuca com muita frequência, pois o intestino pode começar a ter dificuldade em trabalhar do modo natural. Aí o indivíduo só conseguirá defecar com o uso da duchinha – é a tal “chuca viciante”.

Fora outros problemas que poderão advir desse excesso de lavagem: machucaduras, redução da ora intestinal e da mucosidade.

PORÉM, é bom ter a consciência de que cada corpo é um corpo, com suas limitações e particularidades ímpares. O que pode fazer mal para alguém, pode ser tranquilo para outros.

De qualquer maneira, antes de optar por fazer a chuca, é bom estar informado de que você está pondo em risco:

  • O funcionamento de seu intestino, que pode se acomodar e só querer ‘trabalhar’ quando submetido à prática;
  • O funcionamento de sua ora intestinal, que contém bactérias necessárias para seu bom funcionamento e também acaba comprometida;
  • Ainda pode estar expondo o bom funcionamento da mucosa que fabrica o muco para o deslizamento das fezes no reto

Para que nada disso ocorra, a lavagem é aconselhada apenas nos dias das transas, e não sempre.

Recomenda-se no máximo duas vezes na semana, preferencialmente uma.

Mais dicas de utilidade pública

Considere cortar os pelos
Claro que tem gosto para tudo! Tem gente que até curte uns pelos a mais… De todas as formas, fica a dica: muitos ativos gostam de uma depilação bem feita na região anal. Por isso, não descuide (até por uma questão de higiene).

Dê um tempo
Não é bom transar imediatamente após a lavagem. O certo é esperar pelo menos uma hora, preferencialmente duas, para que o reto recupere a lubrificação natural (muco) e a sensibilidade interna.

Atente para o vencimento
A chuca também tem vencimento. É aconselhável que seja realizada até 12 horas antes da relação sexual.

Toque final
Quer garantir um cheirinho de flores no seu edi antes de se entregar para o boy? Limpe a sua extremidade anal com sabonete depois de feita a chuca.

Mas, atenção: eu falei extremidade! Jamais introduza sabonete dentro, ok?

Leia também:
[ A dieta do passivo: o que comer para garantir um sexo anal sem surpresas] 

Agora, atenção!
Não adianta ter um sexo limpinho para depois cagar tudo no outro dia! 

Exatamente!

De que adianta caprichar na chuca, fazer um sexo incrível, ter uma noite maravilhosa e depois não saber conduzir a conquista?

O que eu mais vejo por aí é gente enviando uma mensagem errada e botando tudo a perder nos dias seguintes.

Não se engane, os primeiros contatos depois do encontro serão decisivos para o futuro da relação. Se você quiser ter esse boy de verdade, terá que aprender a usar as palavras e atitudes certas.

Quer descobrir como centenas de homens gays estão conquistando o parceiro ideal através de simples – e poderosas – mensagens de texto?

Você pode até não se dar conta, mas cada mensagem que envia tem uma função especifica, seja gerar atenção, atração, conforto ou desejo sexual.

Mensagens revelam a sua personalidade. E elas são também um teste. Sim, não se iluda: você está sendo julgado pelo o que e como escreve.

Por isso, pensando no seu sucesso amoroso (sempre), eu fiz muitos treinamentos, conversei com muitos leitores, amigos e gente que tá aí bem acompanhada para desenvolver este manual do Mestre do Texto.

Nele, você vai aprender como escrever as mensagens certas para ativar os gatilhos mentais que fazem com que qualquer homem seja dominado por um desejo incontrolável de ficar com você.

Aqui eu reúno a minha coleção de melhores mensagens, testadas e aprovadas por centenas de clientes.

E, antes que você imagine, não de trata de cantadas baratas, nem poemas, nem clichês, nem elogios de caminheiro… São mensagens estratégicas e comprovadas.

Depois que você conhecê-las, tudo que precisará fazer é copiar e colar na janelinha do boy. E pronto!

Isso porque gays são extremamente emocionais e essas frases atuam, justamente, mexendo com as suas emoções mais profundas. E o melhor: de uma forma totalmente inconsciente.

Maravilha, não?

Então, clique aqui para saber mais:

>>> SIM, EU QUERO SER UM MESTRE DO TEXTO <<<