Primeira vez como passivo: saiba como se preparar

Primeira Vez Passivo

Tenho recebido muitos e-mails com o mesmo problema: “Sou gay e quero muito dar, mas tenho medo”.

Vocês, leitores, pediram e aqui está um artigo feito especialmente para quem liberar o brioco pela primeira vez.

Vamos lá, a iniciação sexual, seja qual for a modalidade, é uma fase complicada para qualquer pessoa.

Envolve uma boa dose de insegurança, ansiedade e inexperiência. Quando se trata de uma relação gay, então, esses sentimentos podem ser ainda maiores.

Isso porque outros fatores se somam para aumentar a pressão, já que o fato de perder a virgindade acaba se misturando com o de se assumir homossexual.

Contudo, há dois casos bem diferentes aqui: aqueles que nunca tiveram uma experiência sexual gay e aqueles que nunca tiveram uma experiência sexual passiva.

Então, antes de mais nada, me diga: você é um pseudo-ativo? 

Sabe de quem eu estou falando?

Eles fingem que são uma coisa, mas na hora do sexo, no fundo mesmo, têm vontade de ser outra. Fingem que só querem “comer”, mas sonham em ser dominados.

Se você é como eles, parabéns! Você é um pseudo-ativo.

Seja por vergonha, por preconceito (próprio) ou pelo medo da dor, muitos gays psicologicamente passivos acabam jogando na outra posição.

E o que acontece?

Levam uma vida de prazeres limitados, não se permitindo ser quem realmente são entre quatro paredes.

Se esse é o seu caso, está na hora de mudar. Esqueça esse machismo idiota que joga os passivos para a inferioridade. Isso não existe!

Também não se preocupe com a dor. Garanto que o prazer será muito maior do que qualquer incômodo inicial.

Ou se você simplesmente nunca teve a oportunidade de ser passivo seja lá por quais outros motivos, mas tem curiosidade de experimentar, o momento é agora.

A vida é muito curta para nos privarmos das coisas boas.

Vamos tentar?

Primeiro, uma aula rápida de biologia

Não usaremos aqui termos científicos nem explicações de médico, não se preocupe. Se trata apenas uma breve contextualização para que você compreenda o seu ânus e entenda melhor o que realmente acontecerá quando estiver com um pênis enfiado dentro dele.

O ânus é um orifício de pequenas dimensões (cerca de 6 cm), localizado entre as nádegas. Além de tomar vara, a sua função é servir como canal por onde são eliminadas as fezes e gases intestinais.

Durante a prática de sexo anal, o pênis passa por dois anéis de músculo – o esfíncter externo e interno. Se esses músculos estiverem tensos e muito apertados, a penetração pode ser dolorosa. Aí a importância do relaxamento. Vale lembrar que, ao contrário da vagina, o ânus não possui nenhum tipo de estrutura que fabrique secreções lubrificantes.

Depois de atravessar os músculos do esfíncter anal e da passagem, o pênis se move no reto, que é cerca de 20 cm de comprimento. Mas e se os dotes do boy forem maiores que isso?

Don´t worry, gato!  Ambos ânus e reto são capazes de expandir para acomodar até a neca mais XXL.

Por que o sexo anal é prazeroso?

Assim como pênis, o ânus está cheio de terminações nervosas sensíveis que podem levar a sensações muito prazerosas.

Além disso, como você já deve ter escutado por aí, o ponto G masculino é a próstata – glândula próxima à parede retal.

E como se atinge a próstata?

Bingo! Ao ser penetrado, a sua “glândula do prazer” também será estimulada pelo pênis, tornando a experiência ainda mais agradável.

Ficou tentado?

Então aí vão 7 passos para você ter sucesso na sua primeira experiência como passivo:

#1. Masturbação

Antes de liberar o edi, aproveite para dedicar mais tempo juntinho dele. É o momento de se tocar, se conhecer, se descobrir.

Uma dica é começar essa amizade em um banho quente e relaxante. Esfregue a sua extremidade suavemente e, com um lubrificante, insira um dedo, depois dois dedos…

Quando você se sentir confortável, pode tentar usar um brinquedinho sexual, como um vibrador ou pau de borracha (lembre-se de sempre limpar o seu “consolo” cuidadosamente com água morna e sabão).

Se imagine como passivo: pense nele te dominando e te penetrando. Esse passo é importante para que você trabalhe a excitação na posição oposta e internalize e a ideia de “dar”.

#2. Chuca

A chuca é a lavagem anal, feita para evitar surpresas desagradáveis durante o sexo, um passo importantíssimo para qualquer passivo que quer garantir uma transa “limpa”.

Leia no artigo:
[Como fazer a chuca: O guia definitivo]

Mas, caso shit happens, dê uma olhada neste outro artigo aqui oh:
[Passei o cheque. E agora?]

#3. Depilação

Além de estar chucado, limpinho e cheiroso, é sempre bom deixar a região anal lisinha – até por uma questão de higiene. Por isso, prepare-se para possivelmente incluir a depilação na sua rotina.

Importante esclarecer que não há uma cartilha que diga que todo gay passivo precisa fazer depilação anal, ok?

Há muitos homens que curtem homens com pelos. Inclusive tem quem curta APENAS os peludos. Porém, preciso ser sincera, essa é uma minoria.

Então, se o seu boy não parece do tipo bear lover, passe a considerar uma das três alternativas:

Depilação anal com gillete:
Você mesmo pode fazer em casa, basta ter uma certa flexibilidade para alcançar os pontos mais escondidos. Lembre-se de tomar muito cuidado, já que a região anal tende a ter mais bactérias e qualquer corte pode infecionar.

Depilação anal com cera:
Aconselho que faça com algum profissional, pois estamos falando de uma área sensível. Você não quer ficar com o cu queimado, não mesmo?

Depilação anal com creme depilatório:
Super fácil e prático! Esse tipo de creme depilatório, veet creme da vida, pode ser comprado em qualquer farmácia ou supermercado. É só aplicar durante o banho, esperar de 5 a 10 min, e retirar com uma espátula. Importante fazer um teste antes em uma pequena parte da região a ser depilada – isso para se certificar de que sua pele não vai ficar irritada!

#4. Beijo Grego

Na hora do sexo, para começar, peça para o seu parceiro fazer o beijo grego em você.

Sabe o que e beijo grego, né? Isso, passar a língua no seu ânus! É uma ótima forma de ficar bem excitado e relaxado.

Caso você não tenha muita prática na arte de beijar cu, visite este artigo:
[7 Passos Para Enlouquecer Um Gay Com Beijo Grego]

#5. Jogo

Transforme as preliminares em um divertido jogo, no qual o objetivo é descobrir aquela carícia que te faz subir pelas paredes. Faça com que ele “cace o tesouro” do seu corpo com as mãos, língua e lábios.

Indique os pontos em que você mais se sente excitado.Esse é o momento de conhecer os seus desejos mais profundos, por isso seja honesto sobre o que você gosta e não gosta.

#6. Dedos

Em seguida, peça para ele fazer uma massagem anal, colocando bastante gel lubrificante no dedo e introduzindo devagar no seu ânus.

Relaxe e respire fundo. É muito importante se manter tranquilo para não contrair o corpo.

Quando estiver bem relaxado, peça para ele introduzir dois dedos.

#7. Penetração

Finalmente, quando você estiver pronto, é o momento da piroca entrar em cena.

Deixe o parceiro introduzir o pênis em você com camisinha e bastante gel lubrificante.

Você deve praticar muitas vezes os primeiros passos. Só quando sentir bastante prazer na massagem anal e tiver relaxando bem, vá para a penetração.

É normal que as primeiras vezes sejam mais doloridas e não tão boas quanto o esperado. Contudo, as próximas vão só melhorando, acredite.

Saiba que o gel lubrificante daqui para frente será o seu melhor amigo. Use e abuse dele.

Caso você perceba que o pseudo-ativo da relação é o seu parceiro, tente convencê-lo a experimentar o sexo como passivo. Dando prazer, você terá ainda mais prazer. E o será ótimo para os dois. Claro, isso se você for versátil.

Mais dúvidas comuns sobre o sexo anal gay

O sexo anal possui alguma contraindicação?
Apenas para pessoas que possuem hemorroidas em estágio de inflamação ou estão com fissuras na região anal. Essas sim devem evitar ter esse tipo de relação sexual.

Posso usar pomada anestésica para fazer sexo anal?
Não é recomendável. A pomada anestésica diminui a sensibilidade do ânus, causando perda parcial de controle – é arriscado não perceber um possível excesso de força na penetração.

Vale lembrar que a pomada só anestesia a mucosa, mas não ajuda a relaxar o esfíncter.

Para evitar desconforto, a dica segue a mesma: lubrificante e carinho.

Corro o risco de ficar com o “cu solto” depois da primeira penetração?
Se o ato sexual for consentido, com relaxamento do ânus e uma boa lubrificação, não acontecem lesões. Portanto, não tem porque ter frouxidão, nem cu solto, muito menos descontrole das fezes.

É normal sangrar depois da primeira vez anal?
Definitivamente não! Não espere aquela cena de lençóis sujos, comprovando a sua virgindade de moça de família. Se isso acontecer, melhor procurar ajuda profissional.

O sangramento significa que algum vaso foi rompido. Algumas hipóteses são a presença de pequenas hemorroidas, fissuras, lesões e até condiloma, uma infecção causada pelo vírus HPV.

Ao perceber qualquer sangramento, busque um proctologista.

A propósito, você está solteiro?

Então, que tal agora saber mais sobre como arrumar um namorado no menor tempo possível e evitar mais frustrações amorosas? 

Você pode se tornar irresistivelmente atraente para os outros homens, apenas desenvolvendo algumas características e tomando as atitudes certas.

Quer  aprender como?

Te apresento o Namorando em 30 Dias, primeiro programa do mercado brasileiro que ajuda você, homem gay, a conquistar e manter um companheiro de verdade.

Clique aqui e conheça o Namorando em 30 Dias.