Faz 1 ano e meio que “namoramos”, mas ele não quer sair do armário

Bom, estou em um “relacionamento” já faz um ano e seis meses.

O problema é: meu “namorado” não é assumido.

Além do fato de ser filho único e não querer decepcionar os pais, creio que deve ter medo de ser assumir porque sempre foi o garanhão entre os amigos hétero.

Desde do começo, ele deixou claro que não se assumiria, mesmo assim, eu quis continuar.

No início, era para ser apenas sexo, porém fomos nos envolvendo cada vez mais. Eu o amo muito, e acho que ele também me ama, caso contrário, não estaríamos até hoje juntos.

Até pouco tempo, não cobrava que ele se assumisse. Amo tanto ele que aceitava o nosso lance de viver do jeito que dá.

Mas chega uma hora que cansa ter um relacionamento às escondidas, não poder apresentar o namorado para ninguém.

Eu queria poder ir no cinema, em restaurantes, sair na rua de mãos dadas e fazer tantas outras coisas tão básicas que os outros casais fazem.

A gente namora só entre quatro paredes. Parece que não é real, sabem?

Tentei conversar com ele, mas ele é muito orgulhoso. Disse que eu sempre soube que seria assim, que não posso reclamar agora.

Só que eu acho que cheguei no meu limite desse nosso lance.

Não sei o que eu faço: se continuo por amar ele demais ou se acabo com isso e tento achar uma pessoa que esteja disposta a viver do meu lado de verdade.

Me ajudem! Devo desistir?

Pronto, falei, confessei!

Este leitor desabaphou. Agora é a sua vez de participar da discussão abaixo deste post e deixar a sua opinião.

Também quero desabaphar!

Também tem algo para confessar? Então, tire agora mesmo esse peso das suas costas!

Mande o seu problema, seu medo ou história inusitada para gente de maneira 100% anônima.

Basta acessar o link:
[EU QUERO DESABAPHAR] 

  • Lucas Rodrigues

    tem que ser mt besta p ficar com alguém assim, e mais besta ainda p acreditar nessa coisa de amor, ta na cara q ele só ta com vc p satisfazer os desejos sexuais q ele esconde de td mundo, ele so pensa nele mesmo

    • Faüler

      Desculpe, Lucas!
      Mas não creio que não exista amor. Eu digo por experiência própria, não sou assumido. Possuo pais religiosos e homofóbicos, e sou menor de idade. Sou totalmente dependente financeiramente dos meus pais, creio que se eles soubessem seria expulso de casa, assim como fariam de mim uma vergonha a família. Há muitíssimos motivos para poder estar dentro do armário. Mas meu coração é tão puro, possuo muito amor pelo próximo. Me escondo para não causar um transtorno as pessoas que descobrissem que sou gay. Estou a procura de um companheiro, um amor, alguém que possa me compreender; Me aceitando mesmo dentro do armário. Enxergo e compreendo o quão triste é não viver abertamente a sociedade, não poder almejar o seu maior amor. Mas infelizmente, só poderia namorar alguém assim. Mas sei que farei meu amor, um verdadeiro príncipe! Tenho muito amor, muito amor, muitíssimo amor à dar ao meu amor! Tenho fé que vou encontrar minha alma gêmea.